Cogeração de energia é o novo curso do SEESP

Em tempos de grandes debates e ações por técnicas e práticas sustentáveis, o sindicato está oferecendo um novo curso para engenheiros e outros profissionais. É o de aplicabilidade da cogeração de energia como redutor de custos em hotéis, indústrias, shopping centers, fazendas, hospitais, centrais de computador, e outros espaços que utilizam energia elétrica e térmica.

Ministrado pelos engenheiros Sokrats Novickis e Simanis Imants Novickis, tem como objetivo despertar o conhecimento nessa modalidade e contribuir para a melhoria da eficiência energética nacional, ao mesmo tempo em que incentiva os profissionais a fazerem carreira no setor.

O sistema, explicam os professores, gera energia elétrica juntamente com uma ou mais formas diferentes a partir de uma mesma fonte. “Por exemplo, após instalação de sistema de fornecimento de gás natural e motogerador, teremos somente geração de energia elétrica. Para fazermos a cogeração, devemos instalar um sistema de recuperação de energia, retirada do motor, gerando uma nova energia, como térmica (água quente ou vapor), ou outra”, explica Sokrats.

Sustentabilidade

O sistema reduz a emissão de calor para a natureza, consequentemente contribui para não aumentar o aquecimento global e para a sustentabilidade do planeta. É um processo que não é caro, porém tem uma relação dependente da tarifa de energia elétrica e do valor do combustível utilizado. “O investimento que se faz no sistema tem um custo que se paga em menos de quatro anos”, explica Sokrats. Apesar das vantagens, Simanis reclama que a falta de divulgação das vantagens oferecidas pela alternativa faz com que a técnica ainda seja pouco utilizada no País, mesmo em áreas com grande potencial, como em prédios comerciais e residenciais, shopping centers, indústrias e em construções e atividades que tenham outra forma de energia além da elétrica.

Após análises, como ressalta Simanis, cogeração pode ser implantada em projetos novos e antigos e aplicada em qualquer instalação apta a utilizar mais de uma forma de energia. “Em projetos novos, o estudo é de viabilidade para a inclusão do sistema. Já em antigos ou em construção, a avaliação é de viabilidade e adaptação”, informa.

Dinâmica

O curso será ministrado em dois sábados, com carga de quatro horas cada, e um terceiro dedicado a uma visita técnica à planta de cogeração do Condomínio Comercial Rochaverá, localizado próximo ao Shopping Morumbi, em São Paulo. No programa, constarão os seguintes temas: energia elétrica + água quente; energia elétrica + vapor; energia elétrica + (a + b); definição de cogeração; exercícios práticos para assimilação do conceito; exemplos de aplicação do sistema em hotéis, indústrias, shopping centers, entre outros; exercícios práticos para assimilação dos conhecimentos adquiridos e visitação à instalação com cogeração de energia. O valor para associados ao SEESP é de R$ 232,00, para os demais, R$ 290,00. Mais informações e inscrições pelo telefone (11) 3113-2641 ou pelo e-mail sindical@seesp.org.br.

Fonte: Jornal do Engenheiro/SEESP – Edição 425