Inovação e empreendedorismo na engenharia do século 21

Paulo Viotto, diretor do CETEC, de Lins, SP, trouxe visão ampla sobre o panorama na área

Representando o CETEC – Centro Tecnológico de Lins, que é ligado à Fundação Paulista de Tecnologia e Educação, Paulo Viotto apresentou no Seminário e Feira da Inovação uma visão geral da inovação na área de engenharia.

Viotto defende que a Engenharia é fator determinante para o desenvolvimento econômico das nações e que a capacidade de inovação depende de vários fatores, entre eles a existência, quantidade e qualidade de profissionais de engenharia.

O palestrante falou sobre perfis inovadores: “Temos que trabalhar com pessoas curiosas que tendem a ter mais criatividade e imaginação, o que pode resultar em maior potencial para a inovação”. Viotto destacou ainda que profissionais conscientes são disciplinados e perseverantes e aqueles extrovertidos e comunicativos têm melhor capacidade pra estabelecer relações.

“Inovar é encontrar soluções para pequenos ou grandes problemas, não significa ´reinventar a roda´, mas quebrar os padrões”, afirmou.

Viotto apresentou um cenário completo no Brasil, desde o número de engenheiros formados atualmente, até números de investimento em inovação de grandes empresas, como a Google e a Microsoft.

A formação e o conteúdo abordado nos cursos de engenharia também foram questionados: “A resposta mais lógica e simples, mas infelizmente pouco comum por aqui, é que o corpo docente ideal das escolas de engenharia pudesse ser formado por doutores e mestres”. Nas melhores escolas de engenharia dos EUA professores tem que ter doutorado e experiência em empresas de qualidade.